24.10.18

Tudo Bem Se Você Não Quiser se Depilar

fonte
BLOGTOBER [23] -  Post #18
Essa semana eu assisti o vídeo de uma youtuber em que ela falava sobre depilação feminina, e por meio desse vídeo, acabei voltando alguns anos no passado e me lembrando de como eu comecei a me depilar e porquê. Aliás, acho que todo menina passa por essa fase na puberdade, mas pra mim, nunca foi fácil.

A verdade é que eu sempre me achei peluda demais, e de acordo com a sociedade, não é bonito mulheres terem pelos. O problema, é que eu já me achava peluda quando eu era criança, e para piorar, durante a puberdade eu fiquei obcecada por depilação. Comecei a procurar métodos de depilação quando eu tinha treze anos, ainda pré adolescente eu descobri a dor infernal que é arrancar os pelos das pernas com cera quente. Uma vez, eu tinha um evento muito importante para ir e meu vestido para a ocasião deixava boa parte das pernas de fora. Um dia antes do evento eu me depilei loucamente com cera quente, eu não queria deixar nenhum vestígio de pelo, tanta foi a loucura que eu acabei ficando com vários hematomas nas pernas.

Eu usei vários métodos de depilação, como cera, creme depilatório, depilador elétrico, lâmina de barbear... Aliás, o famoso gillette é na minha opinião o pior de todos, não raro eu me machuco com as lâminas, e mais, eu tenho uma alergia horrorosa a esse método de depilação. A algum tempo atrás por exemplo, eu saí do banho sem saber se havia sido apenas o gillette ou se minhas pernas tinham sido atacadas por um gato raivoso, por que a pele estava totalmente arranhada. Atualmente, minha melhor opção é o depilador elétrico, com certeza eu me adaptei melhor a ele.

E sabe, depois de tanto me machucar por procurar ter a pele imaculada [de pelos], eu simplesmente resolvi que eu ia me depilar por mim e quando eu quisesse, pensar desse jeito acabou com a minha obsessão. Atualmente eu me depilo por que prefiro assim, não por paranoia. Frequentemente depilo algumas áreas do corpo, como axilas e virilha, mas as pernas, confesso que ás vezes só a parte abaixo do joelho está lisinha (quem nunca?). E quando estou com preguiça e a depilação tá vencendo eu também não me importo, vou me depilar quando eu achar necessário. Quer fazer trancinhas nos pelos das minhas pernas? Manda ver. Ta aí, os pelos fazem parte do meu corpo, assim como minhas estrias e minha celulite. É normal! Aceita que dói menos.

Eu não acompanho a youtuber em questão, e nem sei como fui parar nesse vídeo dela, mas, ela diz algo que eu concordo plenamente, o problema é quando a gente se torna refém de alguma coisa, quando é uma imposição social, e sério, tudo bem se você não quiser se depilar. E tudo bem se você quiser se depilar também, encontre o melhor método de depilação para a sua pele e seja feliz roçando uma perna lisinha na outra, você só não deve se sentir obrigada a fazer isso por medo do que as pessoas vão pensar se você não fizer.

 veja todos os posts do Blogtober

12 comentários:

  1. Eu acho super válido o fato de tu escolher o que quer para si (em todos os sentidos da vida), chega a ser bonito de ver. Eu sou meio igual a você nesse sentido, me depilo somente quando eu to afim e nem sempre eu estou, de fato. Mas deixar os pelos crescer em mim, me da uma agonia estranha, e nisso é onde eu decido me depilar. Confesso que é muito amorzinho ficar passando a mão nos pelinhos.
    Outra coisa que tem muito são pessoas que se depilam para encontrar outra pessoa. Nunca tive problemas com isso, graças a deus meu namorado não se importa, até porque isso não é um problema né?!
    Adorei teu post, ta tudo bem em ser peludinha hahahaha

    www.simonemagnus.com.br

    ResponderExcluir
  2. Nossa Leslie, concordo demais. A gente não pode entrar nessas neuras, né? De TER que fazer determinada coisa porque todo mundo faz. Cada um sabe qual é a sua melhor forma de depilar (ou não!), por isso menos julgamentos e mais liberdade, certo? Um beijo! :*

    ResponderExcluir
  3. Oie,
    Adorei esse post. Assim como você eu me acho muito peluda, e confesso que isso me irrita bastante, principalmente porque meus pelos crescem muito rápido, o que é mais irritante ainda.
    Já testei a cera, os cremes depilatórios e o temido barbeador, só não testei o depilador elétrico. O meu mais deu certo pra mim foi a cera, apesar de ser a mais dolorosa. Também tenho alergia ao barbeador (descobri que não é a lâmina, mas o gel que tem acima dele, só compro sem agora), mas ás vezes recorro a ele, e não me machuco, mas cresce mais rápido ainda.
    Concordo com você que temos que escolher o que é melhor pra gente, que nos faça nos sentir bem, independente do outro. E se não quisermos nos depilar, ótimo pra nós!
    Beeeijoo!!!

    Grazy Carneiro
    Meus Antídotos

    ResponderExcluir
  4. Acredite, foi uma youtuber que também me abriu os olhos para isso. Realmente o importante é fazer - ou deixar de fazer - por nós, para o nosso bem estar e não pelos rótulos que a sociedade insiste em colocar na gente. Tenha um ótimo dia, beijos!

    Blog Paisagem de Janela
    www.paisagemdejanela.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Leslie
    Acho muito legal falar sobre depilação, porque é algo pessoal de cada um, então não podemos forçar uma pessoa a depilar os pelos ou não. Falando por mim, eu não gosto de pelos, então sempre estou com a depilação em dia. O problema é que eu não consigo usar cera e acabo sempre recorrendo ao barbeador, que deixa minha pele escura, algo que eu não gosto mas não posso mudar.
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu não consigo não me depilar kkkkkk. Também sempre fui muito peluda, desde criança e sempre disse que quando tivesse idade o suficiente, iria começar a tirá-los. Fiquei anos usando lâmina, mesmo tendo alergia, só para não ter os pelos no no corpo. Hoje em dia sou adepta a cera quente e a luz pulsada e olha, não me arrependo nadinha! Mas como disse, cada um sabe o que é melhor para si!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  7. Oi, Leslie!

    De uns anos pra cá eu tenho desconstruído vários pensamentos e hábitos que eu via como obrigação! Isso inclui a necessidade de me depilar.
    Quando era mais nova minhas coleguinhas da escola riam muito dos pelinhos que eu tinha nas pernas, e nessa época eu nem imaginava que as mulheres se depilavam hahaha
    Mas a partir disso eu me senti muito diferente e motivo de piada, daí depois desse dia passei a me depilar escondido da minha mãe (quando tinha uns 7 anos) e ela ficou muito brava comigo e me explicou que eu era muito nova, só que depois disso eu passei a esconder as minhas pernas e sentir muita vergonha dos meus pelos.
    Atualmente, eu me depilo quando quero e tive maturidade para ignorar quando necessário ou explicar para as pessoas que eles são naturais, e mesmo com tanta pressão estética do mercado não devemos nos obrigar.
    Meus pelinhos hoje não são tratados com ódio como era quando mais nova e eu fico bem feliz por isso ^^
    Beijo, adorei o post! (acho que falei demais hahaha)

    primaveraagridoce.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. ARRASOU DEMAIS GATA! Eu sigo sempre isso de fazer por mim, unicamente por mim e não pelos outros, pela sociedade, por nada disso. Então não estou 100% depilada o tempo inteiro e ta tudo bem ♥

    Beijão,
    Quase Mineira

    ResponderExcluir
  9. Isso aí Leslie! Concordo demais contigo, quando eu era mais nova morria de vergonha, usava só calça comprida e camiseta de manga hahaha Já usei o depilador elétrico, mas acho amostra grátis da morte, nunca me adaptei. Gosto da Gilette e da cera que coloco no microondas. Mas agora só faço depilação quando EU quero, se os outros não gostam, que olhem para o outro lado haha

    Beijinhos
    tipsnconfessions.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. O bom é sentir-se bem consigo mesmo.
    Bom final de semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  11. Eu me depilo pq eu me sinto incomodada com pelos rs, agora estou me depilando a laser, e nossa a melhor coisa que já inventaram na vida! amei seu artigo

    ResponderExcluir



Feito com ♥ por Lariz Santana