junho 14, 2017

5 Dicas Para Diminuir a Ansiedade

Este não é um daqueles posts fúteis que vai te ensinar dicas super infalíveis para deixar de ter ansiedade, não vamos falar aqui, sobre como é maravilhoso praticar exercícios físicos e ter uma boa alimentação, afinal, esses hábitos são essenciais pra quem deseja ter qualidade de vida, não apenas para se livrar da ansiedade.


Sempre fui ansiosa, quando criança era até gostoso sentir um friozinho na barriga antes de certos acontecimentos, porém, a partir da adolescência, a ansiedade se tornou uma tortura pra mim, e a seis anos eu trato Transtorno de Ansiedade Generalizada, ou, TAG. E, durante esse tempo eu encontrei maneiras (as vezes até estranhas) para controlar minha ansiedade e depois de algum tempo passei até mesmo a evitar crises. E são essas dicas que eu venho trazer pra você por meio desse post, e claro, lembrando sempre que quando sua ansiedade passa a ser demasiadamente excessiva, é necessário procurar um médico, por que esse sentimento é normal quando não atrapalha relações sociais. Ok? Ok. Recado dado. Ah.. e o post está enorme, mas garanto a vocês que só tem informação de qualidade.


1. Preste atenção na sua respiração; Você não precisa ir em um parque domingo a tarde, deitar na grama e fechar os olhos pra respirar, na verdade é ótimo fazer isso de vez em quando. Mas, nem sempre dá pra largar tudo e ir deitar na grama. Então, quando seu ser estiver inquietante e ansioso, pare o que você estiver fazendo e preste atenção na forma como você está respirando. A algum tempo atrás, eu estava passando por uma crise de ansiedade, meu marido me levou para o hospital, e eu já fui tantas vezes nesse mesmo hospital que eu já conheço a enfermeira que faz a triagem, ela é muito querida e sempre me dá conselhos, e nesse momento em específico ela me deu uma dica super válida que eu sempre me lembro quando estou passando mal. Geralmente, quando a ansiedade resolve dar as caras, a gente sente muita falta de ar, parece que o ar não está entrando como deveria, e a enfermeira me disse que a gente sente isso por que nós nos preocupamos tanto em inspirar, que esquecemos de expirar, e por não tirar todo o ar dos pulmões, temos a sensação que não está entrando ar suficiente, então, o que temos não é falta de ar, e sim, ar em excesso. Enfermeira nota 10! Depois que ela me disse isso, eu passei a parar pra respirar, e gente, isso funciona super bem. Tá sentindo falta de ar? Não desespera! Concentre-se e respire. Curto muito o canal da Giovanna Ferrarezi e em um dos seus vídeos ela disponibilizou esse gif pra gente seguir na hora de colocar a respiração em ordem. E pode ser bobo, mas acreditem, funciona.


2. Masque um Chiclete; Quando estou exageradamente ansiosa e preciso ir a algum evento, eu  saio de casa mascando um chiclete. Tá aí uma dica esquisita, mas que eu descobri ter um enorme poder de controle sobre minha ansiedade. Geralmente eu salivo bastante quando estou ansiosa e parece que o chiclete controla isso, além disso, meu cérebro passa a se preocupar muito mais com a mastigação do que em remoer o motivo pelo qual eu estou ansiosa. Mas alerto que é muito importante mascar sem fome, coma alguma coisa por que o chiclete pode causar dores no estomago mais tarde.


3. Forre o Estomago; Por falar em fome... existem dois extremos em relação a ansiedade. Conheço aquelas pessoas que não conseguem comer absolutamente nada quando estão ansiosas e outras que devoram tudo. No meu caso, eu sinto os dois extremos dependendo do motivo da ansiedade, mas o que predomina é a garganta fechada, aquela sensação de que não passa nada por ela, e aí, quando eu cedo a essa impotência em comer, eu passo mal duas vezes, uma por estar ansiosa, e outra por estar de estomago vazio. Por isso, como diz meu marido "forre o estomago". Faça esforço em comer, nem que seja um pouquinho. Já percebi que quando preciso comer mas não consigo e forço em pelo menos abrir um pouco o apetite, comendo mesmo que pouquíssimo, mais tarde, quando eu estiver com mais fome, vou conseguir comer normalmente. Além disso, procure comer naquele momento de garganta fechada, coisas levinhas e talvez até aqueles alimentos quase sem gosto. No meu caso, gosto de farinha láctea, leite, iogurte e frutas, como banana. E quando pulo para o outro extremo, em comer demais, eu me apoio nas pequenas porções. Geralmente, minha ansiedade me dá uma vontade enorme de comer doces, então, ao invés de comer um pacote de bolacha recheada, eu como apenas duas ou três bolachas, aí, mais tarde eu como algo com menos açúcar, um pouco de gelatina talvez, ou uma fruta bem docinha, como uma maçã por exemplo. Eu preciso sempre estar controlando minha compulsão e saciedade.

4. Se Expresse... da sua forma. Já disse isso algumas vezes aqui no blog, eu tenho um diário e eu sempre escrevo quando preciso organizar minha mente, e ele realmente me ajuda nesse propósito. Eu também sou uma pessoa muito artística, então eu gosto de desenhar e fazer trabalhos manuais. Tudo o que envolve arte me ajuda a tirar o foco da ansiedade na minha vida. Então você só precisa achar algo que te ajude a se expressar, como cozinhar, fazer algum trabalho voluntário, ou ter um blog, quem sabe.


Veja Também: Minha Experiência com o Bullet Journal - Registro de Hábitos e Humor

5. Se Respeite. Quando passei a me sentir mal por causa de ansiedade e procurei um médico, eu comecei a sentir coisas das quais eu não entendia muito bem o porquê. Era uma desorganização mental enorme, sentia ansiedade as vezes por nenhum motivo, ou por motivos "inúteis", eu passei a tomar medicação e a me auto intitular louca. E tem muita gente (MUITA mesmo) que passava pelas mesmas coisas que eu, eu só não sabia disso. Atualmente, e com muito mais informação, eu tenho em mente que de loucos todos temos um pouco, e mais ainda, que é necessário se conhecer e se respeitar para começar a lidar com seus problemas. Eu tenho Ansiedade Generalizada, Ok. Então o que eu vou fazer a partir de agora? Deixar esse sentimento parar minha vida, ou tentar lidar com ele para que eu tenha qualidade de vida? E pra tomar essa decisão, é necessário se respeitar e olhar bem lá no fundinho do seu âmago e encontrar forças pra se desafiar a se sentir melhor. Por que meu bem, infelizmente, por desinformação, e as vezes até bem intencionado, o povo fala, te critica e solta pérolas como: "Ahh... só tá querendo chamar a atenção!". Então, o que eu tô querendo dizer é, seja a pessoa não desistente que vai se auto conhecer e descobrir o que te faz bem, o que diminui sua ansiedade.
~
Me acompanhe nas redes:

junho 08, 2017

Eu Vi: Mulher Maravilha


Quando se fala em Super-Heróis, minha favorita ~ever~ sempre foi a Mulher Maravilha, por que ela foi a única referência feminina no HQ que eu tive por muito tempo. No meio de heróis e vilões homens, ela se destacava por ser A MULHER Maravilha. Mas, apesar de gostar muito da personagem, quando soube que sairia um filme tendo ela como protagonista eu não fiquei ansiosa, na verdade, me preparei para uma decepção, tanto que nem fazia questão de assisti-lo no cinema. Sabe quando você pensa: "vou se der?", esse era meu sentimento, por que a Warner Bros. em parceria com DC Comics tende a me decepcionar frequentemente. Não estamos falando de Marvel e seus Vingadores, estamos falando de DC e a ilusão de Esquadrão Suicida, sem história e com brechas na trama, total fracasso, só a Arlequina se salvou! Sem comentar sobre os filmes do Batman contemporâneo, desde 2005, o único filme digno de nosso deslumbramento foi O Cavaleiro das Trevas, com a atuação incrível de Heath Leadger como Coringa. Houve muito alvoroço quando saiu Batman VS Superman, eu esperei tanto tiro, porrada e bomba e na verdade, ainda estou esperando. Não sou crítica de cinema, essa é apenas minha opinião, por isso, quando fui assistir Mulher Maravilha, eu passei a não esperar nada do filme, eu tinha certeza que novamente me decepcionaria com a Warner e a DC, sabia que o filme poderia não dar a devida história que a Princesa Diana merecia. Mas, ainda bem, eu estava errada. Mulher Maravilha foi o primeiro filme sobre um dos personagens da DC que a Warner conseguiu me encantar. Sai da sala de cinema pensando:"até que enfim conseguiram acertar!"

Em Batman VS Superman, a Mulher Maravilha dá o ar de sua graça e parece um pouco preocupada com uma certa foto, não galera, nada de nudes, mas na verdade, a foto mostra a moça com mais três rapazes na Primeira Guerra Mundial. E o filme protagonizado por ela nos conta a origem dessa foto e da Mulher Maravilha como a conhecemos. Se você caiu nesse planeta de paraquedas e ainda não viu o trailer, clique aqui.


Atualmente, é normal que vejamos mulheres fortes protagonizando filmes, pouco se vê em relação a princesas frágeis precisando de alguém para resgata-las em seu cavalo branco. Porém, em Mulher Maravilha não há excessos, não observei nenhuma relação direta com o feminismo em si, e também não houve nenhum momento em que Diana se deixou abater por ser mulher, mesmo que ela tivesse que aprender sobre os costumes femininos e o papel predefinido das mulheres em Londres durante a época da Primeira Guerra Mundial. Temos também o romance na medida certa no filme, todo super- herói precisa conhecer o amor, não seria diferente com a Princesa Diana de Themyscira. Ela foi criada numa ilha onde existem apenas mulheres, mas ela sabe o que é um homem e se deixa levar pelos sentimentos que desenvolve por Steve Trevor, seu "parceiro de luta", por assim dizer. Nossa expectativa romântica como telespectador é saciada com equilíbrio, por que no resto do filme a Mulher Maravilha mostra que sabe mesmo bater como uma mulher! Apesar da contrariedade da sua mãe, a Princesa Diana aprende a lutar com a sua tia desde bem pequena e usa isso a favor das pessoas, ela decide acabar com a Guerra que naquele tempo afligia a humanidade.


Além de entendermos como Diana se transformou em Mulher Maravilha, o filme também traz considerações importantíssimas sobre a base de senso do homem. Será que os homens fazem o que é mal e travam guerras por que tem mesmo o coração cheio de maldade, ou existe algo maior que os influenciam a fazer o que é errado? 

Gal Gadot, a atriz que já havia aparecido em alguns filmes de Velozes e Furiosos, se consagrou ao interpretar tão bem a protagonista até os cinco meses de gravidez na vida real. Enfim, a Mulher Maravilha é teimosa e esperançosa, uma personagem encantadora com seu jeito de ser obstinado. Espero que gostem do filme tanto quanto eu, dessa vez a Warner e a DC me conquistaram, esperamos que A Liga da Justiça, com estreia prevista para 16 de novembro no Brasil também seja um filme que supere nossas expectativas. Mas por enquanto, já assistiram Mulher Maravilha nos cinemas? Abusem do espaço para comentários. Beijos de Leite.

Me acompanhe nas redes:

maio 27, 2017

Conheça a Joie Acessórios

A pouco tempo atrás eu comentei no post sobre o evento Feito em Curitiba que a Isis, da Joie Acessórios havia se tornado parceira aqui do blog, prometi contar um pouquinho mais sobre as artes dela, mas gente, minha vida atualmente se resume a tanto trabalho (graças a Deus) que quem acompanha o blog sabe como ele andou super parado, mas não me abandonem, por que eu não abandonarei vocês. Ok? Ok. Hoje eu quero falar sobre essa marca tão amorzinho que é a Joie.

A marca produz acessórios infantis e adultos baseados em um universo lúdico, e o que eu acho mais legal nos produtos da Joie é que apesar de ter esse ar imaginativo, os acessórios não são complementos de fantasia. Por exemplo, a Isis desenvolve tiaras em forma de orelhinhas de raposa, é elas são tão lindinhas que a gente sai com as orelhinhas na rua mesmo, sem medo de ser feliz, não é o tipo de acessório que faz parte da fantasia de carnaval, entende? É pra usar no dia a dia e completar o look.


Por falar nisso, acho importante mostrar essa tiara linda que eu ganhei da Isis, assim que a vi me lembrei do David Bowie, haha. Em cinco minutos que eu estava usando a tiara já recebi um elogio.


A Isis faz todos os acessórios da marca a mão, e creio que esse seja o diferencial, produzir artesanalmente algo o torna mais exclusivo e de maior relevância para o consumidor, por que o produto não é padronizado, ele acaba criando uma identidade, uma história por trás do seu desenvolvimento. E volto falar, é sempre importante valorizar o que é produzido em nosso país.


Joie faz acessórios sob encomenda e entrega para todo o Brasil, mas se você mora em Curitiba e região, os produtos da marca ficam a venda na loja Ma Ma Vie na Alameda Presidente Taunay, 665 - Batel.
Espero que tenham gostado do post. Estou respondendo aos poucos os comentários do blog e futuramente trarei a vocês o resultado desses meus dias de tanto trabalho, novidades a vista. Beijos de Leite e até o próximo post.

Me acompanhe nas redes:
© Apenas Leite e Pimenta - 2013 - 2017. Todos os direitos reservados.
Criado por: Leslie Leite.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo