20.5.20

Como Andam as Coisas Por Aqui


Isso é um desabafo, algo que talvez eu devesse escrever no meu diário, mas como estamos todos no mesmo barco, vou deixar esse texto registrado aqui no blog, que é um pedaço de mim e sempre consegue me refletir.

Eu sempre fui caseira, amo a minha casa, amo poder trabalhar no meu home office, amo ficar o dia todo de pijama, sem dúvida, eu prefiro assistir a um filme em casa, do que encarar um shopping lotado no domingo a tarde. Mas, só Deus sabe o quanto eu estou sentindo falta de um shopping lotado. É. A vida mudou. E não adianta dizer que não é pra sempre, eu sei que não é, mas eu queria poder dizer que o medo já acabou.

O problema não é a quarentena, e sim o medo. Alguns estabelecimentos comerciais já abriram na minha cidade, mas e o medo de sair de casa? Por mais que o governo diga: "Hey! Saiam de casa, mas se protejam. Levem uma vida normal, mas se protejam!", eu ainda não me sinto segura. Queria poder andar livremente na rua. O Coronavírus tirou a nossa liberdade de ir e vir e nos mantém enclausurados em casa.

Em fevereiro eu havia alcançado alguns objetivos importantes, consegui um trabalho secular e ia começar a cursar uma faculdade. Mas, do mesmo jeito abrupto que veio, tais conquistas se foram. A empresa da qual eu trabalhava não se importou com os alertas das autoridades sobre a pandemia, que naquela época começava a se instalar no país. E temendo por mim e minha família, resolvi sair do emprego. A faculdade, mostrou-se um erro, quando após o início da quarentena, a instituição começou a atrasar as aulas online e também não deu a mínima aos interesses dos alunos. No fim de março, eu já não tinha mais emprego e nem faculdade. Minha vida voltava a ser o que era antes, mas agora, em quarentena. Passei a ser obrigada a ficar em casa.

Sinceramente, estou até impressionada comigo mesma, pois possivelmente já era para eu estar surtando. Mas, fico feliz por estar vivendo um dia de cada vez, mesmo me sentindo presa à minha própria casa. Ainda bem que eu amo meu lar. Talvez o motivo disso seja por que me mudei em abril, no meio do caos do emprego e da faculdade, me mudar de casa foi um respiro de alívio e paz. Além disso, eu e meu marido adotamos mais duas cachorrinhas, além da Lia, agora temos a Pappion e a Chanel. Elas me fazem rir o dia inteiro, gosto da companhia delas. Sempre foi um sonho poder sair de um apartamento pequeno e morar em uma casa com quintal para criar umas cachorrinhas de porte médio e grande, haha. Pois é, enquanto alguns casais sonham em ter filhos, eu e o Fabrício queríamos aumentar a família adotando cachorros.

Apesar de me sentir triste com a situação atual do mundo, e principalmente por ver diariamente muitas pessoas virando números. Eu sigo vivendo e pensando no futuro. Me inscrevi para o ENEM, o plano de cursar uma faculdade ainda não virou cinzas, só foi adiado. E aprendi que por enquanto, o blog é também meu trabalho, e isso não é ruim. Eu com certeza não preciso de um chefe para me sentir feliz.

Sei que a maioria nem vai ler esse texto inteiro, mas eu desejo de coração que você e sua família estejam bem. Espero que o medo nos deixe juntamente com a ameaça iminente do Coronavírus. Por enquanto seguimos em casa (para quem pode) e se protegendo ao máximo, mesmo que já estejamos de saco cheio da quarentena, afinal, nada temos a fazer. O ser humano se acha invencível e tão inteligente, mas a verdade é que somos muito vulneráveis.

Como andam as coisas por aí?

30 comentários:

  1. Owwnnn que gracinha vocês adotando mais duas cachorrinhas! Eu também estou a fim de adotar, mas aqui é gato. xD
    Aproveite bastante a companhia delas, é muito gostoso!

    Beijo.
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  2. Oi Leslie! Putz, sinto muito por ter tido que desistir das coisas que queria, mas se te consola, está todo o mundo (literalmente, o MUNDO), tendo que abrir mão de certas coisas. Mas com certeza, quando as coisas melhorarem, isso vai te ajudar a impulsionar a busca por esses objetivos! Eu também não aguento mais essa rotina e o medo, queria as coisas um pouquiiinho mais normais :( Acho que também vou fazer um post de desabafo desses, estou precisando!

    Beijinhos de longe!
    tipsnconfessions.blogspot.com
    @raquel_tips

    ResponderExcluir
  3. Não tá sendo fácil mesmo. Mas espero que isso tudo passe logo e que a esperança e a fé sobressaiam no meio de todo esse caos. Também amo a minha casinha, mas estou morrendo de saudade de um shopping lotado e um cinema quase sem lugar! ♥ E doguinhos dão mais vida todos os dias, né? Nessa quarentena então... Nem se fala! E quanto ao blog, sim, é o nosso trabalho!! Aliás, tem sido um ótimo refúgio. Não só o meu quanto os outros! E por mais que eu saiba que na prática a teoria seja outra, não desanima, viu? Você vai voltar a estudar e se for necessário arrumar um segundo trabalho! Enfim, fica bem na medida do possível. ♥

    Beijos, Carol
    www.pequenajornalista.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, Leslie
    A vida realmente tá muito louca né? É muito triste deixar planos que queríamos tanto para trás. Eu queria muito conseguir um emprego e pegar logo meu diploma, mas o isolamento social tirou essas duas possibilidades da minha mão. O bom é que o mais importante é que estamos cuidando da nossa saúde. Eu sei que as coisas estão bem piores para outros, mas se estamos bem mesmo que dentro de casa, já é uma grande vitória né. Eu estou orando para que toda essa situação se reverta o quanto antes e que a gente tenha nossas vidas de volta. E espero que você fique bem!
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  5. nem me fala em saudades de shopping lotado!
    tbm tô por casa! já surtei algumas vezes, mas bola pra frente!

    xoxo
    Guria do Século Passado

    ResponderExcluir
  6. Oie Leslie,

    Acho que essa pandemia bagunçou a vida de todos. Eu sempre fui uma pessoa que adora sair para ''bater perna'' seja no shopping ou fazendo uma caminhada no parque e para mim está sendo muito difícil ficar em casa. O que realmente me distrai mesmo é o meu trabalho que não parou (área da saúde)
    Mas apesar de tudo isso, eu tento extrair coisas boas do dia-a-dia, já que o momento é complicado.


    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram

    ResponderExcluir
  7. Nem imagino o quanto essa pandemia deu uma reviravolta na vida de tanta gente. Você é um dos exemplos. Não imagino como foi ter que deixar o emprego e deixar a faculdade, difícil, no mínimo, mas acredito que você está na direção certa, já planejando novos caminhos, com os mesmos objetivos. Acho que, quando somos privilegiados, agora com saúde, uma casa, tendo uma pessoa ao lado (e pets que fazem nossos dias bem melhores), devemos aproveitar esse tempo e não desanimar. Não nos deixar abater pelo medo, que é incessante sim, mas que pode ser superado em pequenas coisas que ainda podemos fazer. Torço para que teus objetivos se concretizem. A luta é árdua, com certeza, mas a gente consegue.
    Eu não estava com tantos 'inícios' ainda, estou no meio de uma segunda graduação e acabei de me formar no mestrado. Iria iniciar um emprego freelancer que foi adiado, mas consigo trabalhar de casa, o que é bom. Sigo com medo por mim, pelos meus, preocupada com as consequências desse desgoverno que tá afundando o país, mas penso que seguir forte e ávida pelos meus projetos, enquanto está tudo bem, na medida do possível, é o que posso fazer no momento.

    https://monautrecote.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Não fique triste com o emprego que perdeu e com a faculdade que não concluiu. O importante é que você ainda está viva e terá tempo para fazer isso e muitos outros sonhos. Pense nas pessoas que se foram e não conseguirão realizar seus planos.
    Eu sinto saudade de ir ao shopping, mas sempre vou nos horários que tem menos pessoas e no cinema gosto de ir na segunda-feira, que é mais vazio também.
    Não foque no que perdeu, mas no que o futuro irá te dar.
    Bjus!

    galerafashion.com

    ResponderExcluir
  9. Deve ter sido bem difícil ter vistos seus planos mudarem assim, mas o importante é se cuidar agora e realizar tudo quando tudo ficar calmo.
    Esses dias tem sido horríveis pra mim, escrevi até algo sobre no blog. Estou extremamente estressada e sinto que não tenho o direito de reclamar sobre isso, é muito complicado.
    Espero que tudo acabe logo
    beijos
    https://www.dearlytay.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Eu compartilho do mesmo sentimento, Leslie, eu adoro ficar em casa tbm e sou bem caseira, mas sinto muita falta da liberdade de sair para onde eu quiser e assistir um filme no cinema (saudades pré-estreias :c). O importante agora é cuidar de nós e da nossa família, e não esquecer de cuidar da mente que é fundamental. Estou com medo do futuro pq tá tudo muito incerto, mas vamos seguindo.
    Fique bem!!!

    Beijos
    http://www.leiapop.com/

    ResponderExcluir
  11. Verdade... É muito difícil nos sentirmos seguras... Mas temos de começar a viver a nossa vida, não podemos continuar fechados durante meses a fio...
    Beijinhos, I'm Patrícia Silva!!

    ResponderExcluir
  12. Oi Leslie, tudo bem?
    Seu texto refletiu tanto do que venho sentindo... Não me sinto segura também. Tenho medo. E ver o comércio começando a abrir, essa "quarentena meia-bomba" (como alguns tem chamado) me deixa chateada, revoltada, sabe? Ontem mesmo fui no supermercado só por necessidade e passei por uns food trucks: menina, lotados. :( Me sinto trouxa, sabe...
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    P.S.: um autor entrou em contato comigo por indicação sua. Obrigada por lembrar de mim! ♥

    ResponderExcluir
  13. Oi Leslie, tudo bem?
    Eu entendo o que você tem sentido, mas fico muito feliz em saber que você está em uma casa melhor(não consigo nem imaginar o que é viver esse período de isolamento em um apartamento), e que agora tem mais duas filhotas. Penso como você, eu também estou vivendo um dia de cada vez. Aqui em casa ainda estamos em obra e da forma que estava era impossível parar. A nossa sorte é que o pedreiro mora perto da nossa casa, e desde o início do isolamento a família inteira dele está em casa. No fundo fico feliz em saber que de alguma forma também o estamos ajudando, não quero nem imaginar como seria ficar em trabalhar durante todo esse período. Aqui em Brasília algumas coisas também estão voltando, mas como você disse também fico insegura. é bem provável que demore um bocado até não sentirmos mais esse medo.
    Abraços,
    Ava

    ResponderExcluir
  14. Oi Leslie! Eu te entendo total, total. Eu também sempre fui caseira e na rotina em si eu tô vendo pouca mudança, mas o medo, a ansiedade e insegurança com tudo que está rolando é muito sufocante. Tenho medo especialmente dos números abaixarem, tudo voltar ao "normal", mas subir de novo :(

    Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
  15. Te entendo Leslie sobre o trabalho e faculdade...
    Esse ano era pra eu me formar, mas provável que isso não aconteça e consequentemente os planos que eu tinha para o ano que vem vão ter que ficar para um pouco depois e assim vamos indo.
    Mas que bom que se inscreveu pro ENEM e ainda tem a faculdade como plano, no tempo certo as coisas se encaixam e vai dar boa hehehe! :)
    O jeito é realmente viver um dia de cada vez e aproveitar como podemos.

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oi, Leslie!
    Eu também sempre fui mais caseira, nunca gostei de sair muito. Mas tenho sentido MUITA falta de poder sair, ver minha família que mora na praia e ter uma vida normal :(
    Muitas vezes me sinto ansiosa, e o excesso de notícias ruins contribui demais para isso. Tive que mudar os meus planos também por conta da pandemia, mas também não estou surtando e não me arrependi das minhas escolhas :)
    O melhor que podemos fazer nessas horas é pedir pra Deus ter misericórdia e esperar porque dias melhores virão! Não podemos perder as esperanças, né?
    Também vou fazer o ENEM esse ano! Boa sorte pra nós haha <3

    Estante Bibliográfica

    ResponderExcluir
  17. Muitos planos sendo desfeitos ou adiados nessa quarentena né?!
    Eu li tudo e estou com você vivendo cada dia de cada vez e tentando não surtar.
    Espero que sua família fique bem também. Ahh amei que você adotaram mais membros na família. Cachorros são vida tenho duas e sou apaixonada se pudesse eu adotaria mais, mas minha mãe brigaria comigo haha.
    Beijos!
    Pam Lepletier

    ResponderExcluir
  18. Ai amiga, eu te entendo... estamos no mesmo basco e cada um reage de alguma forma. Eu já formei na faculdade, mas ainda não tenho emprego... Saí do estágio para fazer um na área de pós, mas foi adiado o processo seletivo. Iria fazer meu primeiro concurso e foi suspenso. a fazer a prova da OAB, mas foi adiada. É complicado. Dependo do meu irmão e minha mãe... mas sinto falta da minha independência financeira. Sinto falta de ir trabalhar, ajudar as pessoas. Até de pegar ônibus sinto falta. haha
    Eu sempre fiquei em casa também, mas com o isolamento fica mais sem graça. Tem horas que enjoo da internet, redes sociais e fico lendo livro ou então vou dormir.
    Tem horas que bate uma tristeza e tento reverter a situação senão a crise depressiva volta.
    Fé em Deus logo isso tudo passará, e aí poderemos sonhar e realizar nossos desejos.
    Beijos. 
    Diário da Lady

    ResponderExcluir
  19. Por aqui as coisas andam super calmas fora a agitação da escola e aulas presenciais :)
    Beijinhos 😊 , Damsel.me-Clique Aqui

    ResponderExcluir
  20. Nossa, Leslie, que barra hein... o que me dá esperança é que um dia tudo volte ao normal, mas estou tentando me conformar que deve demorar um pouco para isso
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  21. Oi Leslie, esses dias eu estava desesperada porque precisava de um emprego mas me lembrei que eu ja tenho um e eu sou a minha chefe, nesse caso. O seu blog é perfeito e tenho certeza que já te rendeu bons frutos. Foque nele e nesse pensamento de que você não precisa de um chefe quando você já faz esse papel há tanto tempo, e muito bem!
    Sobre a faculdade, tenho certeza que em breve você fará. Infelizmente todo mundo teve que paralisar seus sonhos e objetivos.

    Um dia de cada vez e fique bem!
    Beijos,

    Marcela Miranda

    ResponderExcluir
  22. Oi
    apesar disso você vai conseguir realizar o desejado e voltar para a faculdade, eu sempre fui caseira, mas confesso que o pouco que eu saia ir para acadêmia e para o serviço faz falta, estou trabalhando de home office, estou de férias e não sei se ainda vai ser home office.
    Aqui as lojas estão abertas e esses dias a rua ando lotado, conheço muitas pessoas que não estão levando a situação a sério.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  23. Oi, Leslie

    Acho que medo é um sentimento universal para quem tem empatia. Eu temo; temo por mim e pelos meus, os que estão perto e os que estão longe. E temo por você também, pelos amigos que o blog trouxe. Assim como você, também sou uma pessoa caseiro. Então que ironia estarmos sentindo falta da rua, não é mesmo? É aquela velha máxima: nós só damos valor quando perdemos.
    Eu também me sinto insegura. Cada ida ao mercado é um ritual e uma preocupação. Moro em uma casa com três idosos, então imagine? Mas tenho fé que tudo vai passar!
    Quanto aos seus planos que acabaram tomando outros rumos, não se frustre. Pelo que pude perceber você está bem positiva na medida do possível, e lembre-se: uma porta se fecha, mas uma janela se abre. Vai dar tudo certo! <3

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  24. entendo perfeitamente tudo que disse nesse texto. depois de ano em uma migração de carreira que me deu muita dor de cabeça e trouxe muita ansiedade (apesar de fazer o que amo) eu finalmente estava vendo as coisas decolarem, de um dia pro outro tudo mudou, meus trabalhos foram cancelados ou adiados sem data definida... e enfim, é difícil lidar com toda essa incerteza. infelizmente momentos assim aparecem pra gente perceber que a gente não tem garantia de nada e que tudo pode mudar. não que seja fácil lidar ou que eu não dê umas surtadas por causa disso, mas tentar levar as coisas com leveza, entendendo o que a gente pode fazer NESSE momento pra ficar melhor, é a melhor postura a se ter. e o medo a gente vai tentando administrar enquanto agarra os pets, porque eles ajudam demais nessa parte ♥ hahaha. sobre o governo do paraná ter liberado os estabelecimentos para abrir: acho uma falta de responsabilidade ENORME, a pandemia aqui no Brasil infelizmente começou a estourar agora (já que as pessoas não respeitaram o isolamento) e a gente nem sabe o que está por vir. só nos resta cuidar da gente e da nossa família da melhor forma possível mesmo :/

    ResponderExcluir
  25. Oi Leslie, eu compartilho de suas palavras. Eu, ao contrário de você, quase não parava em casa. Nunca curti sair à noite, mas de dia... era sempre um motivo para sair, seja academia, universidade, trabalho, eventos literários (ou não)... E de repente, parar em casa e não poder sair, a não ser para o essencial, me fez ver o que realmente era ou não importante. Se tudo tem um lado bom nesse mundo, hoje estou mais atenta ao céu azul e limpo (o céu de brigadeiro), ao formato das nuvens, que nunca mais tinha parado para reparar também. Ficar em casa tem me deixado bastante estressada e até já me perdi na contagem dos dias, já não sei mais quando é dia útil e quando não é. Por aqui, grande parte dos comércios não fechou as portas, e ainda força a barra para abrir todo o resto. Mas, sinceramente, por mais que eu queira sair de casa, não serei louca de encarar isso, sabendo que ainda não é seguro... e mesmo que fosse, não sei mais se me sentiria bem nesses lugares.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
  26. Esse texto me deixou com o coração mais quentinho diante a tantas coisas que estamos passando, cheguei a ter crise de ansiedade, medo e tudo isso que acontece com a gente durante esse caos, bateu preocupação com todos, mas hoje essa fase passou, ainda sinto o medo, mas tento levar a minha vida adiante, não tão normal quanto antes, mas de um jeito que eu me sinta menos ansiosa e como você disse, um dia de cada vez! Espero que passemos por isso logo e que as dores das famílias perdidas sejam consoladas.

    ResponderExcluir
  27. Oi Leslie, eu já nunca fui muito caseira. Então, imagina como está sendo?! De qualquer forma estou me surpreendendo e, apesar dos quase surtos, acho que estou levando até bem. Também tenho focado em levar um dia de cada vez. Mas para mim o pior é mesmo o medo. Medo de descer na portaria, medo de receber um pedido. Aqui, ainda não foi liberado, mas muitas pessoas não respeitam e vão para a rua. Eu, mesmo que liberem, não me sentirei segura e confiante. Ai, que saudade de andar na rua sem medo das outras pessoas simplesmente por elas respirarem! Estamos todos nesse e quanta mais nos cuidarmos mais rápido sairemos. Também espero que você e sua família fiquem bem.
    beijos
    Chris


    Inventando com a Mamãe / Instagram  / Facebook / Pinterest


    ResponderExcluir
  28. Eu li até o final; e estamos bem graças à Jeová!
    Também estou sentindo falta de ir ao shopping e ficar com raiva dos preços dos livros na saraiva. Mas o que sinto falta mesmo é da praia, na minha cidade tem duas e apesar de tão perto de mim não posso ir lá, mesmo não tendo ninguém, é frustrante. Quanto ao trabalho, estou de home office mas agora no dia primeiro dia útil de junho eu volto ao trabalho normal, e sim estou apavorada.
    Desejo que seus planos se concretizem. Xero...

    www.geracaopenaestrada.com

    ResponderExcluir
  29. Olá
    Aqui também vamos vivendo um dia de cada vez, cuidando para não surtar no dia seguinte, mas vivendo na medida do possível. Que bom que está conseguindo encontrar formas de enfrentar esse período tão complicado.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  30. Oi Leslie, já tinha lido seu texto e voltei aqui hoje para navegar no seu blog. já li diversos posts e esse me chamou a atenção novamente e li todinho de novo.
    Estamos vivendo uma situação complicada. Consegui aos poucos criar e modificar a minha rotina algumas vezes, ainda não estou saindo de casa para nada e tem dias que isso me afeta mais que outros.
    Mas, fiquei feliz em saber que tomou boas decisões, emprego e faculdade sei que em breve quando passar a pandemia você vai conseguir de novo, e quanto ao trabalho em home office é bom mas, sei como é. ainda não dá para ser a única fonte de renda.
    Amei saber que está com seus doguinhos, aqui também estou curtindo a minha mas, ela agora não fica um minuto sozinha em um cômodo da casa, quando vou tomar banho ela fica deitada na porta do banheiro, não sei como cortar isso dela porque quando essa fase acabar sei que ela vai sentir muito quando for necessário passar algum tempo sozinha em casa.
    Somos realmente vulneráveis e estamos cada dia aprendendo a viver com o necessário e vamos sim viver um dia de cada vez.
    Beijocas.



    www.parafraseandocomvanessa.com.br

    ResponderExcluir

➤ Comentários rasos e sem sentido não serão respondidos e retribuídos.
➤ Se você NÃO leu o post ou o assunto NÃO te interessa, NÃO COMENTA!
➤ A você que leu o post e vai fazer um comentário pertinente ao assunto, meu muito obrigada.
O mais breve possível passarei em seu blog para retribuir o carinho.



Feito com ♥ por Lariz Santana