02 abril 2021

Resenha: Livro Je T'aime, Paris de Teca Machado

Resenha Livro Je T'aime, Paris de Teca Machado

A autora Teca Machado escreve no blog Casos, Acasos e Livros, e até então eu o visitava sem nem saber que ela tinha dois livros publicados. Um dia, em uma dessas visitas, a Teca comentou sobre suas obras e disse que o e-book de Je T'aime, Paris ficaria alguns dias de graça na Amazon, e ao saber disso, sem demora eu baixei o livro e comecei a leitura. Achei super bacana poder ler algo de alguém que é tão acessível como a Teca, porém, já ressalto que essa resenha é sincerona, e não terá spoilers.
Livro Je T'aime, Paris de Teca Machado

 

De repente Ana Helena recebe a noticia de que seu pai será preso e que todos os seus bens milionários serão bloqueados. A partir de então, Ana foge dos holofotes brasileiros e se refugia em Arles, uma cidade charmosa e cultural que fica no interior da França e tem um custo de vida baixo, tudo o que Ana Helena necessita, afinal, agora ela precisará viver uma vida modesta e com poucos recursos. Porém, a mudança para esta pacata cidade acaba gerando uma grande aventura para Ana Helena, incluindo um novo amor, reviravoltas e obras de arte.

Gênero: Comédia Romântica | Páginas: 251 | Editora: - | Nota: ★★

Confesso que inicialmente peguei um ranço enorme da protagonista, pois Ana Helena é mimada e vive numa bolha isolada de riqueza e privilégios. Não me levem a mal, tudo bem se você é guria de prédio e já acorda colocando pantufa no pé pra não gripar, mas o problema é que ao saber que terá que deixar o Brasil e viverá com poucos recursos, Ana Helena faz um grande drama e debocha das coisas simples e rotineiras da vida comum, como por exemplo, pegar um vôo comercial. Tem gente que nem nunca viajou de avião (eu O/) e a menina tá reclamando por que não vai poder viajar de jatinho, e ainda por cima pra PARIS! Gente, eu ia até nadando pra Paris, (se eu soubesse nadar, é claro)!

Além da protagonista me irritar com suas reclamações de white people problems, também notei alguns elementos facilitadores dentro da história, que pra mim não fazem sentido algum, como por exemplo, Ana Helena alugar um carro, comprar uma casa em Arles e toda noite jantar fora e tomar um bom vinho. Sinceramente, isso não me parece o estilo de vida de alguém que teve seus bens congelados e precisa economizar. Como leitora e conhecedora das artes de economia, em nenhum momento achei que Ana Helena passou por um perrengue digno de quem tem poucos recursos. Achei estranho até mesmo ser fácil pra ela ter acesso à internet e conseguir concluir seu TCC em um lugar que ela mesma diz ser "no meio do nada".

Je T'aime, Paris: O que você faria para salvar um grande amor e alguns milhões de Euros?


Comecei essa resenha com minhas ressalvas negativas por que o início do livro e o meio dele foi bem difícil pra mim, revirei os olhos em vários momentos, pois no geral os acontecimentos se resumem apenas ao namoro de Ana Helena com um boy francês que ela encontra em Arles. Olivier tem mãe brasileira e fala português (mais um elemento facilitador), e eu me derreti por ele, mas cansei de ler inúmeros capítulos que se tratavam apenas dos passeios do casal protagonista. Porém, não dá pra negar que a participação ativa de Olivier tornou o livro mais interessante, pois ele mostra à Ana (e aos leitores) o charme de Arles, que é uma cidade da Provença Francesa conhecida por ter sido o lar de Van Gogh durante sua época mais produtiva de trabalho (e foi lá que ele cortou a própria orelha também). 

Eu amo arte, Noite Estrelada e Van Gogh, por isso, em determinada altura do livro, eu resolvi ignorar a vida fácil de Ana Helena e me vi fisgada pelas curiosidades artísticas que acabei aprendendo com o livro. Com o tempo até passei a gostar da protagonista, que deixou de ser tão soberba e reclamona, esse é um ponto super positivo, Ana Helena evoluiu muito durante o livro, mesmo que ele tenha pouco desenvolvimento. E outra personagem que também me conquistou foi a cachorrinha Zoe, a bichinha tem personalidade e me identifiquei com Ana quando ela lidava com a pequena yorkshire, só quem tem cachorro sabe que ás vezes eles realmente dão de ombros pra você.

Livro Je T'aime, Paris de Teca Machado

Fiquei muito mais vidrada com o fim do livro, pois depois de tantos passeios românticos sem nenhum acontecimento importante para a trama, enfim algo acontece e torna o enredo mais ágil. Mas, achei os "vilões" relativamente infantis, e confesso que por mais que eu goste de infanto-juvenis, com a minha idade de quase 30 anos nas costas, Je T'aime, Paris não funcionou pra mim, porém, creio que os românticos incuráveis vão amar.

Pra mim valeu a experiência em sair da minha zona de conforto, mas a pergunta ainda fica, por que o livro trás "Paris" no título, se ele é ambientado em Arles? ¯\_(•◡•)_/¯ 



22 comentários:

  1. Não conhecia esse livro ainda, mas gostei da resenha sincera, haha. É tão ruim quando começamos a ler um livro e não conseguimos nos conectar com ele, mas confesso que sempre vou até o fim.

    https://www.biigthais.com/

    Beijoos ;*

    ResponderExcluir
  2. Confesso que talvez o white people problem também iria me bodear um pouco hahah mas me interessei pela história!

    Beijos,
    www.tammycezaretti.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Leslie,
    A Teca é uma querida! Eu tenho essa obra no kindle e está na fila para ser devorada.
    Sei que vou gostar, tem todos os elementos para conquistar meu coração.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Leslie!
    O único livro que li da Teca foi "I Love, New York" e também me irritei com a protagonista, confesso. Ela era bem parecida com a Ana Helena, e apesar da leitura ter sido divertida em diversos pontos, achei que envelheceu mal em muitos aspectos.
    Peguei "Je T'aime Paris" na mesma promoção e até comecei a ler, mas não terminei.
    Gostei da resenha sincera :D

    Estante Bibliográfica

    ResponderExcluir
  5. Olá, Leslie.
    Ultimamente não tenho me dado bem com livros do tipo. Acho que fiquei velha hehe. Me irrito muito com as protagonistas se importarem com coisas que não tem importância. Não lembro de ser assim hehe. E essa vida difícil dela tá cem vezes melhor que a minha hehe. E bate aqui porque nunca voei e não sei nadar hehe. Não sei se leria esse livro.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Eu já larguei muito livro no início por ter muito "white people problems" e acho que esse aqui entraria no time dos largados para mim, mas ainda bem que o livro teve umas curiosidades interessantes do mundo da arte para equilibrar com uma protagonista chata rs.

    Beijão
    https://deiumjeito.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. eu amei essa resenha, confesso que não seria um livro que eu leria não, mas vc ter dito que a cadelinha tem personalidade e deixado um mistério no acontecimento final me deu vontade de ler hahahah sim, sou curiosa demais

    beijossss
    Carol Justo | Justo Eu?!

    ResponderExcluir
  8. Adorei a resenha. Eu não suporto essas personagens que estão passando por algo, mas sempre conseguem várias coisas e vivem várias coisas que não condizem coma situação. Não sei se leria o livro, talvez só para pegar esses elementos da parte turística.
    beijos
    https://www.dearlytay.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Leslie, pela sua descrição, acho que já passei da idade pra esse livro também. Hahaha! Nada contra quem gosta, mas esse estilo romântico não faz muito a minha cabeça (na literatura, especialmente). Beijo, beijo :*

    ResponderExcluir
  10. Oi Leslie! Eu li o outro livro da Teca e achei muito legal, agora que conferir este aqui, Já está no meu Kindle e se passa em uma das minhas três cidades literárias favoritas. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  11. O título prendeu-me logo só por ter "Paris" :D mas, de facto, qual o objetivo se não se passa nada em Paris? ahah

    Blog // Instagram // Facebook // Bloglovin’ // Youtube

    ResponderExcluir
  12. Oi Leslie, tudo bem?
    Seu comentário sobre os quase 30 anos nas costas me define completamente. Somado ao fato de eu morava na periferia e pegava 2 ônibus pra ir e 2 pra voltar do trampo me deixaram ainda mais irritada com a falta de noção da protagonista. É um livro que vou passar mesmo, porque acho que só me faria ter ranço. :P
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  13. Já gostei da sua sinceridade com relação a personagem; é aquele povo soberbo e cheio de mimimi que existem por aí. Eu também nunca viajei de avião e sou doida para realizar esse sonho junto com minha família e sou bem humilde com relação a essas coisas, até porque a simplicidade é linda e nos faz bem, eu sempre carrego o lema de que as pessoas não são nem melhores e nem piores que eu, vejo todos como iguais, mas às vezes lidar com povo igual a personagem é de tirar do sério. kkkk
    Ainda bem que há outros personagens mais legais que dão uma boa lição de vida nela e também em nós leitores. Cachorro é tudo de maravilhoso e adorei a Zoe e o boyzinho simples da história. Eu talvez leria esse livro, porque gosto de romance, mas se eu começar a leitura vou ter a santa paciência para aturar a Ana Helena. kkkk

    leidynhababy@gmail.com
    Beijos. 
    Diário da Lady

    ResponderExcluir
  14. fiquei curiosa com o livro
    http://retromaggie.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Olá Leslie,
    Que surpresa interessante a Teca Machado ter dois livros escritos, fiquei curiosa em ver para dar meu palpite.
    Quanto a Globoplay, eu pago 24,90 é o plano mais simples que vai de acordo com as minhas necessidades. Depende muito do que você gosta de ver, tem planos com canais da Disney e também do Telecine que são mais caros.
    Eu procuro ver mais séries e filmes.
    big beijos,
    Lulu
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir
  16. Ooi
    Adorei a resenha. Eu acho que não iria gostar da personagem também, já que pego ranço de pessoas como ela. Mas que bom que a leitura foi agradavel depois.

    Sil
    blog kzmirobooks.com • Siga no Instagram: @kzmirobooks
    Top comentarista valendo a saga Harry Potter

    ResponderExcluir
  17. Olha, eu no seu lugar também ficaria com muita raiva da Ana Helena, reclamando de coisa tão pequena. Eu também gostaria de saber como alguém que teve os bens congelados consegue se mandar pra Paris, que poderia ser até de jegue, mas ela foi para a Europa, bebendo vinhos caros e jantando fora todo dia. É no mínimo esquisito... =/ E eu também fiquei curiosa para saber porque o título é Paris se a trama se passa em Arles... Será que foi para chamar atenção e vender mais o livro, já que Paris é mais conhecida?
    Enfim, eu acho que também não iria curtir muito a leitura, pelos mesmos motivos que você, mas valeu a experiência de conhecer sobre um livro escrito por uma autora tão acessível. ^^
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
  18. Ainda não tinha ouvido falar desse livro, mas que bom que a protagonista muda depois né?!
    Eu pegaria ranço dela fácil também haha.
    E que lugar é esse da França que dá pra viver bem assim, com pouco dinheiro, mas comendo fora todo dia?? haha Quero.
    Beijos!
    Pam Lepletier

    ResponderExcluir
  19. Leslie do céu, que garota chata não teria paciência para essa leitura, recusaria os olhos o tempo todo, ela é muito mimada e, realmente essa de está sem recursos e sair para jantar toda noite parece muito nada a ver, haha, não tenho mais idade para esse tipo de leitura, eu nao tenho lacienciabpara toda essa frescura kkkkk. Beijos flor!
    www.mulhernovaera.com.br

    ResponderExcluir
  20. Olá...
    Fico feliz que tenha apesar das ressalvas você conseguiu encontrar algo bom no livro ;)
    Acho que se fosse ler também iria pegar ranço da personagem hahaha... Estou com 26 anos e, assim como você relatou, livros mais juvenis não estão funcionando pra mim, por isso ando os evitando... Sendo assim, passo a dica.

    ResponderExcluir
  21. Quem me dera passar um perrengue igual da personagem. kkkkk Era uma história que poderia ser um sucesso, mas faltou muita coisa para isso, deixando a história cansativa. O titulo perdeu o sentido, a autora poderia ter colocado França, e ficaria ideal, mas a capa ficou caprichada, talvez eu leia futuramente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo contigo Ana, achei a premissa do livro bem interessante, que foi o que me levou a lê-lo, mas o roteiro realmente se perde. Porém, é isso, é sempre bom que se leia o livro para tirar suas próprias conclusões. Obrigada pelo comentário *-*

      Excluir

➤ Comentários rasos e sem sentido não serão respondidos e retribuídos.
➤ Se você NÃO leu o post ou o assunto NÃO te interessa, NÃO COMENTA!
➤ A você que leu o post e vai fazer um comentário pertinente ao assunto, meu muito obrigada.
O mais breve possível passarei em seu blog para retribuir o carinho.

© APENAS LEITE E PIMENTA 2013 | 2021. Todos os direitos reservados.
Layout e codificação: GLEICY HANER - DESIGNS E FOTOGRAFIA .
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo