8.11.17

4 Frases Que Minha Mãe Dizia E Eu Só Entendo Agora

Faz quase três anos que saí da casa dos meus pais e virei dona da minha própria casa. Depois que me casei, herdei várias das responsabilidades que antes eram da minha mãe, e com isso eu passei a entender praticamente tudo o que ela dizia e que pra mim antes não fazia o menor sentido. Nesse post eu conto pra vocês quatro frases que minha mãe dizia e eu só entendo agora.


Quando adolescente eu detestava ter que ajudar a limpar a casa, eu achava que podia estar fazendo qualquer outra coisa com o meu tempo do que desperdiçando ele entre varridas no chão e lavadas de banheiro, em resultado disso eu fazia limpezas "por cima", eu achava que não necessitava tanto esforço. Mas minha mãe sempre dizia: "Se não for pra limpar direito, nem comece!". Minha própria casa me ensinou na prática essa lição teórica da minha mãe. Em dia de faxina, não adianta limpar superficialmente. Hoje eu sei que não faz sentido lavar o banheiro se não for limpar o chão, e não adianta limpar o chão se você não pretende tirar o pó da mobília. Nasci organizada, mas minha mãe que me ensinou a limpar muito bem a casa. Continuo não gostando de faxinar, mas aprendi que é necessário fazer isso direito.


Não raro eu via minha mãe chegar cheia de sacolas na mão dizendo: "Filha, tô tão feliz! Comprei um monte de coisas para a casa!". Eu sempre caía no erro de achar que teriam sapatos e roupas nas sacolas, mas desanimava quando as compras resumiam-se em lençóis novos e jogos de panelas. Eu ficava pensando em como era possível alguém ficar feliz comprando panelas, copos, panos de prato, capa para sofá... e etc. Pois bem, atualmente eu sei como isso é gratificante. Entro em lojas de utilidades para o lar e pareço criança dentro de doceria. As vezes eu saio para comprar um vestido e volto com belos conjuntos de tupperwares, lindos potinhos versáteis para a cozinha.

"Mas eu limpei essa casa ontem!" era recorrente. Geralmente ela dizia isso olhando para o chão e se perguntando de onde havia surgido aquela poeira ali ou aquele farelo aqui, já que ela tinha acabado de limpar tudo. Eu não enxergava nenhuma sujeira ou bagunça e ficava me perguntando se ela não estava vendo coisas. Porém, hoje eu tenho uma visão biônica, de um dia para o outro depois da faxina, na presença da menor penugem que pousa dentro de casa, eu vejo e elimino. Mas, aprendi que a casa não dura muito tempo com uma excelência perfeita de limpeza mesmo.

"Se eu for aí e achar eu vou esfregar na sua cara" era algo que não só eu e minha irmã ouvíamos, mas meu pai também. Geralmente o que estávamos procurando estava ali, visivelmente visível aos nossos olhos , mas a gente não enxergava. Aí vinha minha mãe bem marota, achava a coisa e olhava pra nós com cara de decepção. Como ela conseguia? Será que era algum poder anormal? Mas não. Atualmente eu sei que isso é algo especial apenas para aquelas pessoas que se envolvem de cabeça na arrumação da casa. Claro que não somos perfeitas, mas pelo menos 95% das coisas que tem dentro do nosso lar nós sabemos onde está. Eu fiquei tão boa nisso, que as vezes, antes do meu marido dizer o que está procurando eu já tô apontando pra ele onde o treco está.


Ainda tem MUITAS outras citações da minha mãe que eu só passei a entender depois que saí da casa dela, mas se eu fosse dizer todas esse post ficaria gigaenorme, então quem sabe eu não faça uma parte II dele. Me conta aí algumas frases da sua mãe que hoje passaram a fazer mais sentido pra você. Abuse da área de comentários. Beijos de Leite e até o próximo post.

Ps. Minha mãe é claramente a mistura de Rochelle com Dona Hermínia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

* Comentários que eu perceber que são C+C serão ignorados;
* Só respondo comentários em que falam sobre o post;
* Deixe o link do seu blog para que eu possa retribuir a visita;
* Clique na aba "notifique-me" para ser avisado quando eu responder o seu comentário aqui no blog.



Feito com ♥ por Lariz Santana