17.10.18

Antes Era Essencial, Hoje nem Tanto


BLOGTOBER [23] -  Post #13
As vezes eu fico pensando em como a gente muda. Desde que nascemos, nós passamos gradativamente por evoluções. Mas, é simples por exemplo, pensar que quando eu completei treze anos eu deixei de me interessar por Barbies e brincadeiras que antes eram tão prazerosas para mim. Porém, existem mudanças menores, mas que tem significados tão importantes quanto deixar a infância e se tornar adulto.

Haviam coisas em que eu me preocupava muito quando adolescente, e hoje eu percebo que tudo passa. Muito do que antes era essencial, atualmente já não é mais. Sair de casa sem maquiagem? Nem pensar! E mal eu sabia que naquela época minha pele era muito mais saudável e macia do que é hoje, acho que eu nem precisava passar base na cara. Agora que talvez eu precise, se a preguiça mandar, eu saio sem make sim, e se reclamar nem o cabelo eu penteio. Não sou obrigada.

Calça de cintura alta, saia longa, maxi t-shirt. "Que isso mãe? Não posso usar essa blusa tão anos 1980!" Se vestir era difícil. Tudo no meu guarda-roupa tinha um problema. Não gosto da cor, não gosto do tecido, não gosto do modelo, esse é antigo demais... Já hoje eu sei que tudo é aproveitável, e se faz parte do meu estilo e me deixa confortável, quero. Gosto. Visto. Além disso, a combinação básica de calça jeans cintura alta e camiseta é a que mais tem me feito feliz.

Outra coisa muito importante era não passar vergonha na frente das pessoas, isso incluía conhecidos e desconhecidos. Tropeçar, falar algo errado ou cometer uma gafe pra mim era a treva! No presente, pagar um mico aqui ou ali é rotina e eu me divirto com isso. 

A alguns anos atrás: "Mãe, me deixa aqui na esquina pra pensarem que eu vim sozinha, se não vai ser vergonhoso saberem que peguei carona! Já sou quase adulta, eu poderia ter vindo sem a sua ajuda".

Atualmente meus telefonemas para minha mãe incluem:
— Mãe, me dá carona pra lugar X?
— Sim, mas eu posso te deixar na esquina? Por que vou estar à caminho de lugar Y...
— Ah mãe, não tô afim de andar uma quadra, me deixa lá na frente!
— Ok. Preguiçosa.
— Viu, daí tem como você ir me buscar também?
"Além de preguiçosa é folgada" Ouço minha irmã dizer ao fundo.

Os adolescentes de hoje não sabem como pode ser de ostentação ter pais cuidadosos e preocupados. 

Ah, e os amigos? Quanto mais melhor, eu queria que todos me conhecessem! Já hoje, com vinte e quatro anos, cheguei à conclusão de que é bom ter amigos próximos em um número que é possível contar nos dedos das mãos, pessoas confiáveis e amigas de verdade. 

Claro que a adolescência é importante, é um momento de aprendizagem, e é essa aprendizagem que nos faz evoluir e perceber que nem tudo o que acontece de ruim na vida é o fim do mundo. Que é possível viver de forma leve e despreocupada, aproveitando ao máximo o que as experiências podem te oferecer.

Sim, a gente muda, e que bom não é mesmo?

 veja todos os posts do Blogtober

19 comentários:

  1. Eu adorei seu texto amiga, é reflexivo e me fez "voltar no tempo", porque tanta coisa que eu deixava de fazer por medo dos outros pensarem mal e que hoje eu faço sem me preocupar com a opinião alheia, usar roupas meio anos 80 era um desses dilemas. hehe
    Tem amigos que eu tenho desde quando entrei na escola, outros eu acabei deixando de lado porque não me faziam bem...
    Hoje eu sou mais simples, dou mais valor as coisas e meu estilo é único. Em vista de antigamente, eu só usava coisas de moda, me preocupava com o que os outros iriam pensar de mim, etc.
    O bom é que o tempo passa e aprendemos e muito, além de evoluirmos para melhor.
    Beijos. ♥
    Diário da Lady

    ResponderExcluir
  2. Olá, Leslie!

    Realmente muitas coisas que já cultivamos, hoje até nem fazem mais sentido! Frequentemente enxergo essas mudanças em mim em espaços de tempo não tão longos... Estilo, ideias, interesses, gostos literários, tudo muda e sempre vai mudar, é incrível!
    Beijos

    https://primaveraagridoce.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. muito verdade! adorei o post!
    eu nunca imaginei usar calça de cintura alta e mais larguinha! e hoje tô amando! haha

    xoxo
    Guria do Século Passado

    ResponderExcluir
  4. Ainda bem que mudamos, né? Relembrei várias coisas que antes eu fazia e hoje não faço mais e vice-versa!
    www.achatadebatom.com

    ResponderExcluir
  5. Pra ver como muda né?
    Eu nunca tive isso de roupa, de pais deixando na escola na verdade eu amava meu pai me deixava e ainda me dava selinho mesmo na frente das pessoas e eu nem ligava só ria.
    Agora me vi no de amigos, eu tinha um grupo de amigos com mais de 10 pessoas e a gente tinha senha uns dos outros do orkut na época. E tipo hoje em dia eles não se falam nem entre si e nem mantiveram amizade comigo. Eu também prefiro amigos que posso contar nos dedos, amigos leais.
    Beijos!
    http://www.pamlepletier.com

    ResponderExcluir
  6. Sim vdd, mudamos mto todos os dias, e realmente tem coisas q eram tão importantes, mas já não são mais!!

    Bjss
    Blog Adriane Quaresma

    ResponderExcluir
  7. Pois é amiga muda mesmo!
    Eu mesma nunca achei que fosse usar calça cintura alta e hoje não saio sem, amo de paixão!!! Mudanças são necessárias mais tem coisas que mudamos muito né? rsrs

    Beijinhosss ;*
    Blog Resenhas da Pâm

    ResponderExcluir
  8. Eu me vi em cada linha do seu texto, pelas trocas de comentários que temos frequentemente vejo que estamos vivendo a mesma fase da vida (com nossas diferenças, claro) mas vejo que estamos em nosso melhor momento. Sim Sim, que bom que a vida muda e Deus dá oportunidade para viver melhor com todo aprendizado! Beijão

    ResponderExcluir
  9. "Quanto mais melhor, eu queria que todos me conhecessem" isso me lembrou que eu sempre fui antissocial.. Sempre andei sozinha ou com dois amigos as) no máximo, na época da escola rs Realmente mudamos e às vezes mudamos tão rápido que nem percebemos.

    Eu adorava quando meu pai me levava de carro para a escola, depois de uns anos comecei a ter que ir sozinha de busão mas sempre dava um jeito dele ir me buscar de carro [às vezes por preguiça de ficar horas no ponto de ônibus esperando o busão kkkk]..

    Calça jeans de cintura alta e camiseta é vida! Depois que começamos usar.. Difícil de sair do vício!

    It's Lizzie | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  10. Sempre fui muito apegada a minha mãe e desde pequena jamais pedi para me deixar em tal lugar por vergonha, pelo contrario eu quase implorava para ela me levar e hoje morando sozinha e em cidade diferente demorei para desapegar kkk. Amei demais esse texto, muito reflexivo! Maravilhoso!
    Beijinhooos.
    https://lewestinblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Amei o texto, extremamente verdadeiro e felizmente passamos por essas mudanças que deixam a vida + leve.

    Beijos/Kisses.

    Anete Oliveira
    Blog Coisitas e Coisinhas
    Fanpage
    Instagram

    ResponderExcluir
  12. Que bom que a gente muda sim!!! Às vezes eu também paro pra pensar em como eram certas coisas há alguns anos e fico feliz em ver que tudo mudou. É sinal de que a gente não parou no tempo né? A gente recebe tanta informação e de forma tão rápido... Aprende tanta coisa, descobre coisas novas, conhece gente nova. Tudo isso nos ajuda a sermos um pouquinho do que somos hoje :D
    Gostei da reflexão, Leslie!

    Um beijo,
    Rê | https://rivieredusouvenir.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Na adolescência ficamos todos assim, preocupados com as aparências. É sempre bom fazermos essas retrospectivas e percebermos como mudamos :)

    ResponderExcluir
  14. Me identifiquei demais, Leslie. Comigo era a mesma coisa. Não queria que minha mãe me levasse ao colégio (sempre quis ir sozinha, antes de ter idade "suficiente"), não usava roupa larga e odiava passar vergonha na frente de amigos.
    Graças a Deus a gente cresce e nossas opiniões mudam! Hoje em dia eu saio em pentear o cabelo (aliás, faço isso todo dia kkkkkkk), visto a primeira peça de roupa que vejo na frente e pronto! Tô nem aí com a opinião alheia. E isso é bom demais!
    Quanto a ter pais zelosos, como meu pai mora longe (só o vejo uma vez ao ano), ele não consegue ter todo esse cuidado comigo, mas faz o que pode. ^^

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  15. Eu me identifiquei bastante com o seu texto. Com o tempo tudo mudo. Eu vivia preocupada com o que os outros iriam pensar ou falar de mim. Agora nem ligo. Se estão falando é porque estão desocupados ou tem uma vida muito chata.
    Na minha adolescência não entrava em certas lojas porque as roupas eram muito baratas e todo mundo na minha escola zoava quem usava aquelas roupas. Hoje só compro roupa barata mesmo porque quero que sobre dinheiro pra poder viajar e me divertir. kkkkk
    Bjus!

    galerafashion.com

    ResponderExcluir
  16. Leslie, concordo com tudo que disseste e nossa, fico muito feliz que mudamos com o tempo. Lembro até na questão da alimentação, não gostava de nada que era verdadeiramente bom, frutas, salada, eca e hoje não vivo sem. Por aqui a carona eu peço para o meu pai é ele que me leva para tudo quanto é canto quanto estou apertada e não quero gastar com uber, mas minha mãe sempre vai junto para passear. Não tem como não amar esse carinho. :) Adorei sua reflexão!

    Grande beijo, Franci.
    www.delirioscotidianos.com

    ResponderExcluir
  17. Eu amo mudanças!
    Elas dão medo e insegurança, mas nos motiva a seguir em frente e viver novas experiências.
    E ei porque me identifiquei muito com essa publicação. Também não saia de casa sem maquiagem e morria de vergonha de chegar nas festas de carona da mãe hahahaha e hoje percebo que isso era algo tão bobo.. rs

    Adorei a reflexão <3
    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  18. Bem assim, Leslie! Eu agora já não ligo tanto para o que acontece, tipo gafes, e pro que eu visto. Só saio e pronto, azar hahaha Agora a maquiagem eu ainda me importo, se saio sem rímel e batom me sinto pelada haha

    Beijinhos
    tipsnconfessions.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Ainda bem que a gente muda.
    Tinha muita ideia "boba" quando eu era mais nova e hoje percebo o quanto era boba mesmo. A gente cresce e percebe que as coisas não são tão complicadas assim, que sair de casa sem make não é o fim do mundo. Que vestir roupa simples também é bonito.
    Mudanças positivas são sempre bem vindas.

    Beijão
    www.boasdepapo.com.br

    ResponderExcluir



Feito com ♥ por Lariz Santana